Fonte: G1

A Apple anunciou nesta quarta-feira (12) a nova geração de seus smartphones, o iPhone Xs, iPhone Xs Max (com a maior tela já criada pela marca) e iPhone Xr, durante evento no Steve Jobs Theater, em Cupertino, Califórnia.

Os modelos são os sucessores do iPhone 8, iPhone X e iPhone 8 Plus, apresentados no ano passado. O preço base atual para o iPhone X nos Estados Unidos é de US$ 999 .

Novos iPhone XS e XS Max têm duas câmeras traseiras, com 12 megapixels. A câmera frontal tem 7,2 megapixels — Foto: Stephen Lam/Reuters

Novos iPhone XS e XS Max têm duas câmeras traseiras, com 12 megapixels. A câmera frontal tem 7,2 megapixels — Foto: Stephen Lam/Reuters

Com tela de 5,8 polegadas e 2,7 milhões de pixels, o iPhone XS virá nas cores cinza, prata e dourado e será à prova d’água, com tela mais resistente que as versões anteriores.

Já o iPhone XS Max traz a maior tela já projetada pela Apple, com 6,5 polegadas (16,5 cm) e 3,3 milhões de pixels, segundo Philip W. Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple.

Outro diferencial do aparelho é o som stereo mais potente e touch screen mais sensível. Os novos modelos terão mais capacidade de armazenamento, de 512 GB.

Pela primeira vez, um iPhone vai comportar dual chip (dois chips), que será chamado de iSIM.

Novos iPhones XS e XS Max são à prova d'água. — Foto: Stephen Lam/Reuters

Novos iPhones XS e XS Max são à prova d’água. — Foto: Stephen Lam/Reuters

Em termos de software, os novos modelos contam com o a12bionic, sistema que deixa o aparelho até 30% mais veloz que as versões anteriores. Com isso, a Apple promete jogos mais potentes e realistas.

O novo sistema permitirá um avanço na forma de utilizar aplicativos e a Apple promete uma nova geração de Apps. Outra inovação de software é a Siri, sistema de ajuda do iPhone que poderá organizar a agenda do usuário.

Os aparelhos terão duas câmeras traseiras de 12 megapixles e uma câmera frontal de 7,2 megapixles, anunciou a Apple.

Philip W. Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple, fala sobre o novo iPhone XS e XS Max. — Foto: Stephen Lam/Reuters

De custo mais baixo, o iPhone XR é feito de alumínio e terá opções nas cores branca, azul, preta, amarela e vermelha. O aparelho tem display de LCD, e não de OLED como o Xs e Xs Max, mas traz muitas das funcionalidades destes modelos.

iPhone XS iPhone XS Max
Versão do Sistema Operacional iOS 12 iOS 12
Tipo de tela Super AMOLED 120 Hz Super AMOLED 120 Hz
Tamanho de Tela 5,8 polegadas 6,5 polegadas
Resolução de Tela 1125 x 2436 pixels
Processador Apple A12 Bionic Apple A12 Bionic
Memória RAM 3 GB 3 GB
Armazenamento Interno 64 GB, 256 GB ou 512 GB 64 GB, 256 GB ou 512 GB
Cartão de Memória Não Não
Câmera Traseira 12 MP (f/1.8, 1,4 mícron) + 12 MP (f/2.4, zoom óptico de até 2x) 12 MP (f/1.8, 1,4 mícron) + 12 MP (f/2.4, zoom óptico de até 2x)
Preço (nos EUA) US$ 999 US$ 1.099

Vendas em queda

Embora as vendas do iPhone tenham caído entre abril e junho, a Apple vendeu 41,3 milhões de aparelhos. A estratégia de oferecer produtos de alta qualidade permitiu que a Apple aumentasse 20% de seu faturamento de smartphones, graças a seus altos preços.

Apesar dessa forte dependência financeira dos smartphones, os investidores ainda confiam na marca Apple, que ultrapassou o limiar simbólico de um trilhão de dólares de capitalização de mercado no início de agosto.

Novo Apple Watch

O chefe de operações da Apple, Jeff Williams, apresentou a nova geração do Apple Watch, o Series 3 e Series 4, que traz um recurso que permite detectar batidas irregulares no coração e fazer eletrocardiograma.

O produto terá um sensor de queda que faz uma chamada para a emergência se o usuário não responder à queda. A nova versão tem telas entre 32% e 35% maiores que a anterior e auto-falantes 50% mais potentes. “Não é só bonito, é altamente funcional”, afirmou Williams.

Jeff Williams, diretor de operações da Apple, apresenta o novo Apple Watch Series 4. — Foto: Stephen Lam/Reuters

Jeff Williams, diretor de operações da Apple, apresenta o novo Apple Watch Series 4. — Foto: Stephen Lam/Reuters