Fonte: G1

As companhias aéreas Air France e Lufthansa cancelaram por tempo indeterminado seus voos para os espaços aéreos iraniano e iraquiano. A medida foi tomada algumas horas após ataques do Irã às bases de Aïn al-Assad e Erbil, no Iraque, usadas por soldados americanos.

“Por medida de precaução e diante do anúncio de ataques aéreos em curso, a Air France decidiu suspender, até nova ordem, qualquer voo sobre os espaços iraniano e iraquiano”, disse um porta-voz da empresa, procurado pela agência de notícias AFP.

“Os planos de voos são ajustados em tempo real em função das decisões das autoridades francesas e regionais, no mundo todo, com o objetivo de garantir o mais alto nível de segurança dos voos”, explica a companhia.

No mesmo sentido, a companhia alemã Lufthansa justificou a suspensão, “até nova ordem”, de seus voos para Irã e Iraque. De acordo com a empresa, contornar as zonas aéreas iraniana e iraquiana terá “um impacto sobre a duração” de outros voos.

Desde ontem à noite, a Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) proibiu aviões civis americanos de sobrevoarem o Irã e a região do Golfo, na esteira dos últimos ataques.

Resumo dos acontecimentos:

  • mais de 12 mísseis foram lançados pelo Irã contra 2 bases no Iraque que abrigam forças americanas e iraquianas
  • o Pentágono confirmou o ataque, o Irã assumiu a responsabilidade e ameaçou realizar ataques dentro dos Estados Unidos se os americanos revidarem a ofensiva
  • a ação é vingança pelo assassinato do general iraniano Qassem Soleimani
  • houve relatos iniciais de vítimas iraquianas, que não foram confirmados
  • Trump não falou publicamente, mas reagiu no Twitter com um post em que afirma que “está tudo bem”