Depois de um longo janeiro, finalmente o carnaval está chegando! Conhecida por ser cheia de alegria e diversão, a festa também é lembrada pelos perrengues. Mas, calma, não precisa se apavorar.

Para te dar aquela força, o G1 foi às ruas saber o que os maiores especialistas em bloquinhos (os próprios foliões) fazem para não passarem dificuldades e curtirem a festa sem grandes preocupações.

Veja as dicas no vídeo abaixo:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 

–:–/–:–
 
 
 
 

 
 
 
 
 
Foliões dão dicas para evitar perrengues no carnaval

Foliões dão dicas para evitar perrengues no carnaval

CUIDADOS ESSENCIAIS

Transporte

  • Planeje a sua rota: saiba quais ônibus pegar ou em quais estações descer.
  • Garantir a passagem de volta é uma boa forma de evitar imprevistos.

Dinheiro e pertences

  • Pochete para objetos maiores, como celulares, maquiagem e glitter (para dar aquele retoque)
  • Doleira para o que for mais importante, como os documentos
  • Levar dinheiro em espécie e trocado – e ficar de olho no troco!
  • Atenção redobrada com o cartão de débito e crédito: olhar o valor, checar a bandeira e conferir seu nome para garantir que ele não foi trocado
  • Se a previsão for de raios, trovões, chuva e choro, lembre-se de levar uma sacolinha para proteger o celular, os documentos e o dinheiro.

Roupas confortáveis e leves

  • Se fizer calor, show! Você já vai estar preparado. O conforto é tudo.
  • Em caso de chuva, usar um calçado que te proteja da água.

Hidratação

  • Intercalar água durante o trajeto para aliviar o calor (ainda mais em locais cheios e abafados, onde transpiramos mais) e evitar a ressaca – para que a manhã do dia seguinte não fique na sua memória.

Banheiros

  • Procurar os espaços que a prefeitura dispõe como banheiros químicos.
  • Negociar com algum restaurante ou outro estabelecimento por perto para que permita a utilização dos banheiros.

Não é não!

  • Nesse caso, não tem papo. Se a outra pessoa não te der abertura, não insista!
  • O ‘Não É Não´ já existe há quatro anos e , segundo a Luca Borges, uma das organizadoras do projeto, a ideia é formar uma rede de mulheres que se apoiam e que possam se sentir mais seguras pra curtir o carnaval como todo mundo.
  • A dica é chegar sempre devagar. “Pergunta o nome, dança junto, vê se tem uma troca de olhares. Se isso acontece, aí você chega”, finaliza Luca.

Fonte: G1