Fonte: G1
Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros salvaram duas crianças e três adultos de um incêndio ocorrido no final da manhã desta quinta-feira (19) em um condomínio residencial no bairro Tirol, na Zona Leste de Natal. O fogo, segundo os militares, foi causado pelo vazamento do gás de cozinha de um dos apartamentos.

O incêndio destruiu a cozinha de um apartamento que fica no segundo andar de um dos blocos do condomínio Jardim Tirol, na Av. Alberto Maranhão. São 16 prédios, cada um com três andares. Segundo o cabo Alexandre Ribeiro, da unidade de salvamento do Corpo de Bombeiros, o fogo começou quando a moradora do imóvel foi acender o fogão. “O gás já estava vazando, mas ela não percebeu. Quando a boca do fogão foi acesa, houve a combustão e as chamas se alastraram”, relatou.

Ainda de acordo com o bombeiro, a mulher não se feriu. Contudo, os moradores do andar de cima ficaram ilhados. “Quando os vizinhos perceberam a fumaça que vinha do andar de baixo, tentaram sair, mas as chamas estavam fortes e eles ficaram impedidos de descer. Por esta razão, o salvamento começou pela área externa.

Falta de estrutura
Com a acesso perigoso em razão do fogo, os bombeiros usaram uma escada para fazer o salvamento dos moradores do terceiro andar. “Usamos a escada que temos, que não é muito alta. Ainda bem que o prédio só tinha três andares, porque ainda faltou mais de um metro para alcançarmos a janela do apartamento”, relatou Ribeiro.

Segundo os bombeiros, faltou mais de um metro para a escada poder alcançar a janela do apartamento onde estavam os moradores (Foto: Corpo de Bombeiros) Segundo os bombeiros, faltou mais de um metro para a escada poder alcançar a janela do apartamento onde estavam os moradores (Foto: Corpo de Bombeiros)
Segundo os bombeiros, faltou mais de um metro para a escada poder alcançar a janela do apartamento onde estavam os moradores (Foto: Corpo de Bombeiros)

“Um bombeiros entrou no apartamento e amarrou as crianças. Então pudemos descer com elas com segurança. Enquanto elas eram salvas, outra equipe conseguiu controlas as chamas e a fumaça. Assim, os adultos puderem ser resgatados pela escadaria do prédio”, concluiu.

Além da falta de equipamento, o bombeiro também reclamou da falta de efetivo. “Tivemos nove bombeiros para salvar cinco pessoas. Se fosse um incêndio de maiores proporções, algo que atingisse todo o prédio e mais pessoas em perigo, nossa equipe seria a mesma, ou seja, de apenas nove militares”, observou Ribeiro.

O G1 tentou falar com a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, mas até a última atualização desta matéria não havia conseguido o contato.