Imagem feita por astronautas mostra Brumadinho após o rompimento de barragem

 

Fonte: G1

A Nasa divulgou imagens feitas por astronautas da Estação Espacial Internacional de Brumadinho após o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão. Na foto, feita no dia 2 de fevereiro, é possível ver o rastro de lama.

A barragem rompeu no dia 25 de janeiro e até o dia 15 de fevereiro 166 mortes estavam confirmadas e 147 pessoas estavam desaparecidas.As buscas continuam na área atingida pela lama.

Segundo a Nasa, as imagens fornecem contexto regional e podem ser úteis para uma melhor visualização do que aconteceu: “Imagens de maior resolução espacial podem ser adequadas para análise espacial para apoiar a tomada de decisão ou aplicações de pesquisa subsequentes”.

No dia do rompimento, a Nasa- através do seu programa de Desastres- já havia divulgado um antes e depois do local com imagens de satélites.

Oito funcionários da Vale foram presos em investigação sobre o rompimento da barragem de Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. A operação ocorre em Minas Gerais, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Segundo o Ministério Público, a ação visa “apurar responsabilidade criminal pelo rompimento de barragens existentes na Mina Córrego do Feijão, mantida pela empresa Vale, na cidade de Brumadinho”.

 

Trump anuncia emergência nacional para construir muro na fronteira com México

 

Fonte: O Globo

O presidente americano, Donald Trump, confirmou nesta sexta-feira que vai declarar estado de emergência nacional na fronteira sudoeste do Estados Unidos, num esforço para obter fundos para a construção de um muro na divisa com o México. Em discurso nos jardins da Casa Branca, Trump citou vítimas de crimes cometidos por imigrantes ilegais e o alto índice de mortes por drogas no país para justificar a decisão, tomada depois de o Congresso aprovar uma proposta orçamentária que excluía os recursos que ele solicitara para a barreira.

— Vou assinar uma declaração de emergência, não apenas porque era uma promessa de campanha, até porque não foi a única. Estamos reconstruindo nossas Forças Armadas, e fizemos muita coisa na economia, e nosso país tem ido muito bem economicamente — afirmou o presidente. — Enfrentamos uma invasão. Uma invasão de drogas e gangues. E emergência nacional é algo que muitos presidentes antes de mim declararam, e ninguém deu a mínima. O presidente Barack Obama assinou uma declaração de emergência relativa aos cartéis, e usaremos parte dessa declaração.

Ao lado da família de um homem assassinado por um imigrante sem papéis, Trump rebateu as críticas aos seus planos e insistiu que a construção do muro é necessária para defender o país. O chefe de Gabinete, Mick Mulvaney, calculou em aproximadamente US$ 8 bilhões a quantia da qual o governo poderá dispor com a declaração para reforçar a segurança na fronteira.

— Dizer que “tudo entra” pela entradas regulares, ou que “muros não funcionam”, é mentira. Vocês sabem que isso é mentira. Todos sabem que muros funcionam. Israel está construindo outro muro, e eles me dizem que é 99,9% eficaz — afirmou o presidente americano. — As drogas e armas não podem passar pelas entradas regulares porque temos boas pessoas trabalhando lá. Tudo isso entra por partes da fronteira onde não há muros. Nancy (Pelosy, a líder democrata na Câmara) sabe disso, e Chuck (Schumer, o líder democrata do Senado) também.

Trump destacou a ajuda do México no combate à imigração ilegal.

— O México tem seus próprios problemas. Eles têm 40 mil assassinatos ao ano. Mas agradeço ao México e a seu presidente pela ajuda que têm nos dado para desmontar essas caravanas monstruosas que marcham rumo à nossa fronteira — afirmou o presidente. — Nossos agentes de fronteira e Forças Armadas têm feito um trabalho incrível, mas o Serviço de Imigração e Controle de Aduanas dos Estados Unidos (ICE, na sigla em inglês) é massacrado pela imprensa e os democratas.

Falando sobre o combate às drogas, o presidente citou uma conversa com o chefe de Estado chinês, Xi Jinping.

— Tivemos 70 mil americanos mortos por drogas no ano passado. Na China, traficantes pegam pena de morte. Quando estive com Xi perguntei como a China, que tem mais de um bilhão de habitantes, não tem um problemas nacional com drogas. Perguntei o porquê. Pena de morte. Fim do problema. Aqui, nos prendemos e soltamos os traficantes.

A Constituição dos EUA proíbe o desvio de fundos do Tesouro sem uma lei do Congresso, mas outra norma de 1976 autoriza o presidente a lançar mão de poderes especiais em casos de emergência. Ao declarar emergência, Trump toma um caminho controvertido e que pode ser contestado na Justiça. O próprio presidente antecipou que será processado pela oposição, e relembrou a reação a sua ação executiva que proibiu a entrada nos Estados Unidos de pessoas de seis países de maioria muçulmana.

— Vamos ser processados e, possivelmente, vamos enfrentar uma decisão ruim, e depois outra decisão ruim, e aí vamos à Suprema Corte, e com sorte teremos um julgamento justo, assim como aconteceu com relação à proibição — afirmou Trump, em referência à ação executiva. — E aí a imprensa vai só se concentrar em dizer que eu perdi, e não vai se lembrar que no fim das contas, na Suprema Corte, eu não perdi.

Perguntado se temia que sua decisão criasse um precedente que poderia ser usado no futuro por presidentes democratas, Trump minimizou os riscos.

— Poucas pessoas disseram isso, mas é algo que a História mostrará se vai acontecer o não. O precedente já foi criado por presidentes anteriores. Eu espero ser processado, mas estamos lutando contra uma invasão de criminosos e drogas, estamos falando da fronteira. Se você não tem uma fronteira, não tem um país — rebateu Trump. — Eu fui ao Congresso e consegui um acordo. Disseram que eu não conseguiria um dólar e consegui mais de US$ 1 bilhão. Mas não estou satisfeito, mesmo tendo conseguido muito dinheiro para outras coisas. O problema deles (democratas) é com o muro.

Como de costume, ao ser questionado por jornalistas, Trump voltou a comprar briga com a imprensa, classificando novamente a rede CNN como “fake news”. O presidente elevou o tom ao ser questionado de onde tira as informações que repete sobre a fronteira e a imigração ilegal.

— Uso diversas fontes.

No Twitter, o correspondente da CNN Jim Acosta, que já teve sua credencial de acesso à Casa Branca suspensa por Trump, não poupou o presidente de críticas.

“Trump não consegue responder uma pergunta sobre o que está inventando a respeito do que acontece na fronteira”, afirmou o jornalista.

 

MEC e Segurança assinam protocolo para investigar desvios de recursos

 

Fonte: Agora RN

Os ministros da Educação, Ricardo Vélez, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, assinaram nesta quinta-feira, 14, um protocolo de intenções que tem por objetivo apurar indícios de corrupção, desvios e outros tipos de atos lesivos à administração pública no âmbito do MEC e de suas autarquias, nas gestões anteriores.

Em comunicado, o ministro Ricardo Vélez disse que a investigação “pode dar início à Lava Jato da Educação”.

Segundo o comunicado oficial, o acordo é o marco inicial para uma ampla investigação interministerial.

O MEC informou que dos vários casos apurados até agora, foram apresentados exemplos emblemáticos, como favorecimentos indevidos no Programa Universidade para Todos (ProUni), desvios no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), envolvendo o sistema S, concessão ilegal de bolsas de ensino a distância e irregularidades em universidades federais.

O ministério encaminhará os documentos da apuração para o Ministério da Justiça, a Polícia Federal, Advocacia-Geral da União (AGU) e Controladoria-Geral da União (CGU) aprofundem as investigações, instaurem inquéritos e proponham as medidas judiciais cabíveis.

A investigação é uma das principais metas do Ministério da Educação dentro do plano de ações dos 100 primeiros dias do governo.

 

Licitação para recuperação da Ponte de Igapó será aberta em março, diz Dnit

 

Fonte: G1

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes pretende lançar em março a licitação para escolher a empresa que vai fazer as obras de recuperação da Ponte de Igapó, em Natal. A informação está em uma nota enviada pelo Dnit à imprensa nesta quinta-feira (14).

A Ponte Presidente Costa e Silva, conhecida por Ponte de Igapó, passa por cima do Rio Potengi e liga as zonas Norte e Oeste da capital.

Na nota, o Dnit informou que está em curso o estudo de adequação do projeto e a realização do orçamento para a obra. O próximo passo é abrir o processo licitatório, para dar início às adequações e recuperação da estrutura.

 

Hemonorte faz campanha de cadastro para doadores de medula óssea em praia de Natal

 

Fonte: G1

O Hemocentro do Rio Grande do Norte (Hemonorte), por meio da Equipe de Captação, em parceria com o Projeto Ponte da Vida, realiza neste sábado (16) uma campanha de cadastro para doação de medula óssea. O evento acontece na Praia do Forte, das 14h às 17h.

De acordo com a chefe do Serviço Social do Hemonorte, Miriam Mafra, a iniciativa tem como objetivo sensibilizar as pessoas sobre a importância de fazer parte do Cadastro Nacional de Doadores de Medula Óssea.

“Quanto mais doadores cadastrados, maiores são as chances dos pacientes que estão na lista de espera para o transplante de medula. A adesão ao cadastro é individual, voluntária e não remunerada”, ressaltou.

Para participar da campanha é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e ter boa saúde. Na ocasião, o doador irá preencher o termo de consentimento, documento que contém as informações sobre o cadastro voluntário no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), a fim de se tornar um potencial doador de células tronco da medula óssea e, por fim, deve coletar uma amostra de 5 ml de sangue para a realização do exame de HLA (teste de compatibilidade genética)

 

Vacinação contra sarampo está abaixo da meta em 49% dos municípios brasileiros

 

Fonte: Agencia Brasil

Dados preliminares do ano passado divulgados hoje (14) pelo Ministério da Saúde indicam que, dos 5.570 municípios brasileiros, 2.751 (49%) não atingiram a meta de cobertura vacinal contra o sarampo, que deve ser igual ou maior que 95%. Os dados são ainda mais preocupantes nos estados que registram surto da doença – no Pará, 83,3% dos municípios não atingiram a meta; em Roraima, o índice é 73,3% e, no Amazonas, 50%.

Segundo nota divulgada pela pasta, a baixa cobertura vacinal e a necessidade de ampliar a imunização contra doenças que já haviam sido eliminadas ou erradicadas, mas que voltaram a circular no país, levaram o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a propor um novo pacto sobre vacinação. A proposta foi feita nesta quinta-feira em reunião da Comissão Intergestores Tripartite, que conta com representantes das secretarias estaduais e municipais de Saúde, além do governo federal.

“Nós vamos ter que refazer o pacto sobre vacina neste país. O índice de vacinação está perigosamente baixo. Alguns estados dizem que está muito bom, mas enquanto todos os estados não estiverem com níveis elevados de vacinação, os caminhos estarão abertos para a disseminação do vírus”, alertou Mandetta durante o encontro.

 

 

Governo propõe idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres

 

Fonte: Agencia Brasil

O presidente Jair Bolsonaro e a equipe econômica do governo decidiram que a proposta de reforma da Previdência fixará uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres, com um período de transição de 12 anos. A proposta de reforma do sistema previdenciário será encaminhada ao Congresso na próxima quarta-feira (20).

As informações são do secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, ao final da reunião com o presidente, no Palácio da Alvorada. Foram cerca de duas horas de reunião, com a participação dos ministros da Economia, Paulo Guedes; da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; e da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Marinho disse que a equipe econômica defendeu uma idade mínima de 65 anos para homens e para mulheres. Já o presidente discordava da idade mínima das mulheres: queria 60 anos. Além disso, o tempo de transição desejado pelos economistas era de dez anos, algo também negociado por Bolsonaro, que queria 20 anos de transição. No final, o consenso ficou em 12 anos.

 

Hemonorte faz campanha de cadastro para doadores de medula óssea em praia de Natal

 

Fonte: G1

O Hemocentro do Rio Grande do Norte (Hemonorte), por meio da Equipe de Captação, em parceria com o Projeto Ponte da Vida, realiza neste sábado (16) uma campanha de cadastro para doação de medula óssea. O evento acontece na Praia do Forte, das 14h às 17h.

De acordo com a chefe do Serviço Social do Hemonorte, Miriam Mafra, a iniciativa tem como objetivo sensibilizar as pessoas sobre a importância de fazer parte do Cadastro Nacional de Doadores de Medula Óssea.

“Quanto mais doadores cadastrados, maiores são as chances dos pacientes que estão na lista de espera para o transplante de medula. A adesão ao cadastro é individual, voluntária e não remunerada”, ressaltou.

Para participar da campanha é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e ter boa saúde. Na ocasião, o doador irá preencher o termo de consentimento, documento que contém as informações sobre o cadastro voluntário no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), a fim de se tornar um potencial doador de células tronco da medula óssea e, por fim, deve coletar uma amostra de 5 ml de sangue para a realização do exame de HLA (teste de compatibilidade genética).

 

DNIT fará licitação para reforma de ponte

 

Fonte: Tribuna do Norte

Considerada uma importante obra para o deslocamento de milhares de pessoas que transitam da zona norte de Natal para outras zonas, a licitação para a recuperação da Ponte de Igapó vai ser lançada em março, segundo o Dnit. O órgão informou que está em curso o estudo de adequação do projeto e a realização do orçamento para a obra.

Apesar do aparente estado de deterioração da ponte, o superintende do Dnit no RN, Willy Saldanha, garantiu que não existe o risco da ponte ruir. “Há prioridade do Dnit nacional em relação a essa 0bra, mas nós garantimos que a estrutura não corre nenhum risco de ruir”, frisou Saldanha. Na escala SGO, que segundo Saldanha, mede os riscos de construções, a ponte está no nível 3. A escala vai de 1 a 5, quanto menor o número mais riscos a obra apresenta.

Uma inspeção visual do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte  (Crea/RN), em maio de 2018,  constatou uma série de anomalias na Ponte do Potengi, conhecida popularmente como ponte de Igapó. Os problemas estruturais se referem aos dezesseis pilares da base da ponte, que têm exposição da armadura e degradação por falta de manutenção.

Orçamento
Fundamental para a manutenção e construção de obras em rodovias federais,  o orçamento aprovado pelo Governo Federal para o  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Rio Grande do Norte, é 20% menor do que foi solicitado pelo órgão. O valor orçado foi de R$ 95 milhões, e foi aprovado R$ 76 milhões.  “Se fosse calcular todas as necessidades das rodovias do RN, esse valor seria R$ 200 milhões, aproximadamente”, disse Saldanha.

A diminuição do orçamento é uma realidade desde o ano passado, quando foi orçado no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), R$ 95 milhões, e o valor aprovado foi de R$ 81 milhões para 2018. O dinheiro é destinado para manutenção rodoviária. Obras como a recuperação da Ponte de Igapó, que liga a zona norte ao restante de Natal, bem como recuperação das rodovias federais, o viaduto de Goianinha, sinalização de rodovias e ponte sobre o rio Açu.

O RN tem 1,6 mil km de estradas federais, ligando as principais cidades a outros estados. O superintendente se reunirá em 11 de março com o Dnit nacional para definir a destinação e priorizações da verba.

Com recursos garantidos, a obra do “gancho” de Igapó, na zona Norte, recebeu R$ 3  milhões de recursos da LOA de 2019. O Dnit informou que aguarda a prefeitura de Natal realizar a drenagem da rua Santa Luzia, que junto com a rua Henrique Dias (já drenada), servirão para desviar o tráfego de carros durante a obra.

Apesar nos cortes no orçamento, a ponte sobre o rio Açu, na BR-304, teve o recurso garantido, de acordo com Willy Saldanha. O Dnit fez a recuperação estrutural e alargamento da plataforma. As obras estão em andamento.

Na BR-226, no trecho em que liga Jucurutu a Campo Grande, a empresa contratada pelo Dnit vai iniciar uma obra de reparos em março. Foi aprovado R$  6 milhões no novo orçamento para essa obra. A conclusão deve ocorrer em junho, e a principal intervenção será de recapeamento asfáltico.

Em fase de estudo, o Dnit pretende construir uma estrada de “contorno” em Natal, o que serviria para escoar os caminhões de carga, evitando que trafegassem dentro da cidade. A pista ligaria a BR-101 sul a BR-101 norte. Outro projeto em andamento no Dnit é a construção da BR-104, que nasceria em Macau e terminaria em Jaçanã. O custo da obra seria de R$ 1 bilhão.

 

PF: tráfico internacional opera no RN

 

Fonte: Tribuna do Norte

O Porto de Natal entrou definitivamente na rota do tráfico internacional de drogas. A descoberta da Polícia Federal feita nesta semana, com duas apreensões que totalizam 3,2 toneladas de cocaína, mostra um modo de operação até então inexistente no Rio Grande do Norte. É a primeira vez que a Polícia Federal detecta a atuação de um grande grupo internacional para o tráfico no estado, feito por meio de contêineres de frutas com destino à Holanda.

Um levantamento feito pela reportagem estima que a cocaína apreendida custa US$ 112 milhões (R$ 417 milhões). Essa estimativa foi feita com base no valor do quilo da droga na Europa, de US$ 35 mil, segundo o  relatório “A nova geração de narcotraficantes colombianos pós-FARC: ‘Os invisíveis’”, do centro de pesquisa sobre o crime organizado Insight Crime. A Polícia Federal não confirma o valor por razões internas. O delegado Agostinho Cascardo, responsável pelas operações no Porto de Natal, disse apenas que se trata de “muito dinheiro”.

A droga foi encontrada dentro de contêineres de frutas no Porto de Natal, em caixas idênticas às que transportam mangas e melões, durante as fiscalizações da Polícia Federal e da Receita Federal. A exportação de frutas é a principal atividade do porto. Somente este ano, 53 toneladas saíram do local com destino a outros países. A Holanda, destino da cocaína apreendida, recebeu 24 toneladas de frutas em 2019, sendo o principal importador do Rio Grande do Norte, título que ostenta desde 2007.

O tráfico marítimo é um dos meios mais eficientes do tráfico internacional. Os outros meios são o transporte por aviões de cargas e as ‘mulas de carga’, que são as pessoas que traficam a droga no estômago. Ao contrário desses métodos, os navios permitem que toneladas de drogas sejam transportadas de uma só vez e com um custo mais barato.

A maior parte das apreensões de tráfico internacional ocorridas até então no Rio Grande do Norte eram feitas nos aeroportos. A mudança de meio, para o delegado Agostinho Cascardo, não deixa dúvidas de que se trata de grupos internacionais de traficantes de drogas.

“O tráfico de drogas funciona como uma cadeia comercial”, diz o delegado. “São vários grupos da produção da droga, o caminho percorrido, até o financiamento e a exportação. Eu não tenho dúvidas de que essa quantidade se trata de grupos internacionais de traficantes e são esses caras que eu quero identificar”, acrescentou.

Etapas
O caminho da fruta até o porto passa por até quatro etapas: na primeira, as frutas são produzidas nas fazendas; na segunda, embaladas, empacotadas e colocadas nos contêineres; na terceira, são transportadas até o porto; e na quarta, são exportadas. As investigações da Polícia Federal ainda não identificam em qual etapa a droga foi incluída nos contêineres, mas o delegado Agostinho Cascardo não descarta nenhuma delas.

Esse modo de operar difere de outros observados em portos do Brasil. O tráfico no porto de Santos, em São Paulo, rota conhecida pelos investigadores, recebe a droga na maior parte das vezes diretamente pelos navios, com traficantes se aproximando com embarcações menores e repassando para a tripulação, não passando pelos contêineres. Nesse tipo de operação há uma rede de propinas pagas a funcionários das empresas exportadoras e do porto.

Há um fator que facilita a operação diferente em Natal: a falta de scanner de cargas. Isso torna a operação mais barata e menos arriscada. Segundo o delegado Agostinho Cascardo,  fiscalizar a entrada de drogas sem o scanner entre as centenas de contêineres exportados pelo porto é “como procurar um palito de fósforo específico, dentro das caixas de fósforo dispostas em uma prateleira de supermercado”. “Eu não tenho dúvidas que a falta desse scanner foi um elemento primordial para o porto se tornar uma rota”, acrescentou.

Delegado diz que, pela quantidade de droga, não há dúvidas de atuação de grupo internacional

Delegado diz que, pela quantidade de droga, não há dúvidas de atuação de grupo internacional

Questionado se também haviam indícios de pagamento de propina, o delegado Agostinho Cascardo informou que as investigações não apontam isso, mas a possibilidade não está descartada. “É possível que passe sem participação de ninguém? É. Assim como é possível que passe sem participação inclusive do dono do contêiner. Isso depende do modus operandi. Às vezes pode ser o dono das frutas que está colocando a droga, às vezes pode ser o dono do contêiner que está. Isso a gente não sabe. Só as investigações vão dizer com calma e com tempo”, afirmou.

As empresas donas dos contêineres que possuíam droga não foram reveladas pela Polícia Federal. O delegado afirmou que muito provavelmente elas estão em nome de ‘laranjas’ ou de pessoas mortas para ocultar quem são as pessoas que realizam a operação. “Uma das linhas da investigação é seguir o dinheiro, saber quais as ligações desses ‘laranjas’, quem pagou”, disse.

Origem
A outra linha de investigação é identificar a origem da cocaína. A tecnologia existente no Brasil consegue indicar a origem a partir de uma espécie de “DNA da droga”. O resultado deve sair daqui a um ou dois meses. Agostinho Cascardo acredita, no entanto, que provavelmente são provenientes do Peru, Bolívia ou Colômbia, países que apresentaram um crescimento na produção da droga, segundo o World Drug Report 2017, relatório produzido pelo braço da ONU para Drogas e Crimes (UNODC). Os portos do nordeste passam a ser uma alternativa mais próxima desses locais, e o Porto de Natal se torna uma preferência porque é um dos poucos sem o scanner.

Iniciada a partir de informações de seis meses atrás, as operações de apreensão no Porto de Natal são recentes e começaram com a intensificação das fiscalizações. Com as duas pontas das investigações (as cargas e a origem da droga), o delegado afirma que a intenção é aproximá-las em um só fio. “A nossa intenção é juntar as duas pontas da investigação e chegar no grupo que está operando”, concluiu.
“Não é dentro do porto que acontece”, diz gerente
O gerente de infraestrutura e suporte operacional do Porto de Natal, Emerson Fernandes, assegurou que a cocaína encontrada pela Polícia Federal foi colocada nos contêineres fora do porto. “Não é dentro do porto que acontece essa colocação (de drogas)”, declarou na tarde desta quinta-feira, 14. “Todos os contêineres entram com lacre e passam pouco tempo antes de serem exportados, em nenhum instante ele é aberto”.

O tempo estimado entre a chegada do contêiner e a exportação, ainda segundo o gerente, é geralmente um dia. Ele afirma que os responsáveis pelas investigações devem responder onde a droga foi incluída, mas frisou que não é no porto. O gerente também considerou positiva a apreensão “por ter detectado a droga e ter impedido dela sair”.

As fiscalizações que encontraram a cocaína iniciaram com mais intensidade na última semana, a partir da quinta-feira, 7. Até o domingo, 10, haviam sido encontrados apenas rastros de cocaína em dois contêineres. Na terça-feira, 12, e na quarta-feira, 13, foram encontrados 1,2 tonelada e 2 toneladas, respectivamente.

Scanner
Emerson Fernandes também informou que desde 2010 a administração portuária (Codern) pretende comprar o scanner de contêiner, mas não recebe verba suficiente para isso. O valor do equipamento é estimado em R$ 10 milhões. O equipamento é considerado importante, mas segundo Emerson o pedido de compra não tem sido atendido. Desde 2010, a Codern passou pela alçada de três ministérios federais e hoje está subordinada ao Ministério de Infraestrutura.

O scanner facilitaria a fiscalização das cargas que chegam ao porto, segundo o gerente. Hoje, as inspeções são feitas por amostragem pela Receita Federal: o contêiner é sorteado e aberto antes de ser exportado. A Receita informou que a partir das apreensões decidiu intensificar a fiscalização no porto com equipes nacionais que se revezarão.

*Matéria atualizada para correção de informações 08h25

 

Irmãs baianas criam ‘bafômetro’ que detecta ao menos 15 doenças através do sopro

 

Fonte: G1

Duas irmãs da cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, criaram um dispositivo capaz de detectar ao menos 15 tipos de doenças a partir do sopro. O aparelho, que funciona como uma espécie de bafômetro, surgiu a partir de pesquisas das estudantes Júlia, 26 anos, e Nathália Nascimento, 31.

Aluna do curso de Biotecnologia, Júlia explica que o OrientaMed foi desenvolvido inicialmente por meio de aplicações de inteligência artificial de um trabalho científico da irmã, que atualmente faz doutorado em Computação.

“O início foi com base no mestrado da Nathália. Quando ela foi apresentar na UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro], onde eu estudo, eu percebi que tinha um mercado muito grande na área de saúde e uma aplicação que fazia sentido para a minha área de pesquisa também”.

Ela então viu a chance das duas desenvolverem o dispositivo junto com outro estudante, o paulista Rheyller Vargas, que também é pesquisador na área.

Irmãs Júlia e Nathália Nascimento viram a chance de desenvolverem o dispositivo junto com outro estudante, o paulista Rheyller Vargas, que também é pesquisador na área. — Foto: Arquivo pessoal

Irmãs Júlia e Nathália Nascimento viram a chance de desenvolverem o dispositivo junto com outro estudante, o paulista Rheyller Vargas, que também é pesquisador na área. — Foto: Arquivo pessoal

“Apareceu a oportunidade de ir para um evento de “hackathon” [maratona hacker], e eu chamei o colega para participar e formarmos uma equipe. Lá, a gente viu quais eram as aplicabilidades do dispositivo. No início, a gente pensou em algo para detectar gastrite, mas durante pesquisas aprofundadas, criação de bancos de dados, descobrimos outras aplicações”, conta.

O uso do OrientaMed é simples e facilita a triagem de doenças. O paciente assopra e o aparelho devolve o resultado em cerca de cinco minutos, sem precisar de refrigeração ou do uso de produtos químicos.

Com a elaboração do banco de dados e o aprofundamento das pesquisas, as irmãs chegaram à média de detecção de 15 doenças infecciosas e crônicas, entre elas a gastrite, intolerância à lactose, pneumonia, Doença de Crohn e diabetes.

“Ele [aparelho] captura o sopro da pessoa, e a gente envia esses dados para o computador. O resultado sai pouco tempo depois, porque o nosso objetivo é que ele seja um teste rápido para orientar os médicos a quais exames devem ser feitos para aquela determinada doença. Hoje, os resultados só saem via computador, mas a nossa expectativa de pesquisas é para que o próprio dispositivo mostre no display”, explicou Júlia.

Irmãs, dupla de estudantes baianas cria dispositivo que detecta ao menos 15 doenças através do sopro — Foto: Arquivo pessoal

Irmãs, dupla de estudantes baianas cria dispositivo que detecta ao menos 15 doenças através do sopro — Foto: Arquivo pessoal

A estudante detalha ainda que as doenças são detectadas a partir da análise dos gases que contém no sopro.

“Muitas doenças que deixam uma marca biológica, principalmente através das bactérias, com as doenças infecciosas. Algumas dessas doenças deixam a marca no corpo, que faz com que as pessoas exalem alguns tipos de gases diferentes, específicos. É com base nesse gás que a gente faz a análise”.

A fabricação do OrientaMed custa em torno de R$ 2.500, segundo Júlia. A perspectiva das irmãs baianas, junto com o paulista Rheyller Vargas, é fabricar o produto em maior escala, para que ele se torne mais viável.

“Nós já temos alguns parceiros em vista, para desenvolver o aparelho em fase escalonada. Neste momento, estamos buscando parceria com hospitais, para pesquisar de forma mais ampla. A partir disso, a gente vai conseguir ter uma precisão boa da quantidade de doenças que conseguiremos detectar”.

Irmãs, dupla de estudantes baianas cria dispositivo que detecta ao menos 15 doenças através do sopro — Foto: Arquivo pessoal

Irmãs, dupla de estudantes baianas cria dispositivo que detecta ao menos 15 doenças através do sopro — Foto: Arquivo pessoal

 

Katy Perry lança clipe de novo single com Zedd, “365”

 

Fonte: Omelete

Katy Perry e Zedd lançaram hoje, em comemoração ao dia dos namorados americano, o seu novo single em parceria, “365”. Confira acima.

Zedd foi indicado a três Grammys este ano por sua parceria com Maren Morris and Grey, “The Middle”.

O último álbum da Katy Perry, Witness, foi lançado em junho de 2017.

 

Estudantes de Natal já podem solicitar a sua carteira de estudante 2019

 

Fonte: Tribuna do Norte

Prática, simples de usar e fácil de fazer. Assim é a carteira de estudante 2019, que garante aos estudantes tanto o direito à meia-passagem nos transportes urbanos de Natal, como a meia-entrada em eventos culturais, shows, cinema e teatro, em todo o território nacional. Estudantes de escolas públicas e particulares, assim como de nível técnico, graduação e pós (especialização, MBA, mestrado e doutorado) já podem solicitar a sua.

Em Natal, o convênio com as entidades estudantis UNE, UBES E ANPG, foi firmado com o NatalCard, que possui mais de cem postos de atendimento pela cidade. Neles, é possível recarregar o cartão de passagens com rapidez, inclusive nos finais de semana e feriados. Além disso, apenas o NatalCard te dá descontos exclusivos em mais de 30 parceiros, que vão de academias de ginástica a lanchonetes, restaurantes e lojas de roupas e acessórios.

Como fazer sua carteira de estudante 2019

Para fazer a sua nova carteira de estudante é simples e rápido. Basta levar o seu RG e R$25 reais a um dos postos NatalCard, ou fazer online no portaldoestudantenatal.com.br.

A validade da carteira de estudante 2018 vai até 31 de março de 2019. Para evitar filas, é bom se antecipar. Um ponto primordial para fazer a nova carteira é manter seus dados atualizados na sua instituição de ensino.

Neste ano, o estudante terá mais uma facilidade para ter a sua nova carteira 2019. Segundo a gerente comercial do NatalCard, Élika Bethânia, a novidade é que os alunos já podem adquirir o documento estudantil na sua instituição de ensino. “Ampliamos a parceria com as escolas, para que os estudantes tenham a comodidade de receber a sua carteira na própria instituição de ensino. Para isso, as escolas precisam ter parceria com o NatalCard”, detalhou.

Para conhecer todos os parceiros e escolher o posto NatalCard mais perto de você, acesse natalcard.com.br e saibamais.

Confira os pontos de atendimento para carteiras de estudante:

NatalCard Zona Sul
Av. Sen. Salgado Filho, 2850, Loja 5, Chacom Center – Candelária.
Seg. a Sex. | 7h às 18h.

Shopping Estação

Av. Dr. João Medeiros Filhos, 2300 – Potengi.
Seg. a Sex. | 9h às 13h | 14h15 às 19h.

 
UFRN (Centro de Convivência)

Av. Senador Salgado Filho, 3000, Lagoa Nova.
Seg. a Sex. | 8h às 12h | 13h às 17h.

Fundação Augusto Severo (Zona Norte)

Av. Dr. João Medeiros Filho, 64, Igapó.
Seg. a Sex. | 7h30 Às 17h.

 
Largo do teatro (Ribeira–Rodoviária Velha)

Praça Augusto Severo, 23, Box 10.

Seg à Sex I 7h30 Às 17h.

 

Desembargador libera pagamento das folhas de 2019 na frente dos atrasados

 

Fonte: Agora RN

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), desembargador João Rebouças, derrubou nesta quarta-feira, 13, a decisão liminar do juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior, da 2ª Vara da Comarca de Currais Novos, que havia proibido o Governo do Estado de pagar folhas de 2019 do funcionalismo antes da quitação de débitos gerados durante a gestão do ex-governador Robinson Faria.

Na decisão, João Rebouças considerou a “atual e notória insuficiência de recursos” do Estado para quitar todas as dívidas de maneira simultânea e levou em conta também a defesa, na qual o Poder Executivo aponta seu esforço na definição de calendário de pagamento que contemple a quitação dos salários referentes ao exercício de 2019, aliado ao compromisso de buscar receitas extraordinárias para a quitação do passivo salarial gerado nos anos de 2017 e 2018.

Atualmente, há quatro folhas salariais abertas parcial ou totalmente: novembro e dezembro de 2018 e 13° salário de 2017 e 2018. A despeito disso, o novo governo – que assumiu em 1° de janeiro – priorizou no mês passado o pagamento da folha de janeiro. Na segunda-feira, 11, dando sequência ao calendário de pagamentos divulgado, servidores que ganham acima de R$ 6 mil receberam 30% dos seus salários de fevereiro antecipadamente. O governo tem dito que não tem previsão de quando vai quitar o passivo.

O desembargador salienta que a gestão da governadora Fátima Bezerra se comprometeu a pagar os salários atrasados, destacando receitas extraordinárias para o cumprimento dessa despesa, em ordem cronológica.
João Rebouças afirmou, ainda, que a manutenção da liminar expedida na 2ª Vara de Currais Novos poderia “acarretar lesão à ordem e economia públicas, bem como à autonomia do Estado”. Além disso, a liminar concedida pelo juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior impedia, na opinião do desembargador, a divulgação de um calendário que traga previsibilidade e segurança jurídica para o servidor que aguarda o recebimento da remuneração em atraso.

 

Começa no STF julgamento sobre criminalização da homofobia

 

Fonte: O Globo

O Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou nesta quarta-feira o julgamento de duas ações que pedem a criminalização da homofobia e da transfobia. A votação dos ministros, no entanto, só vai começar na quinta-feira. Até o início da tarde, havia nove advogados inscritos para fazer sustentação oral no plenário. Antes do início das manifestações dos advogados, os dois relatores dos processos, os ministros Celso de Mello e Edson Fachin, fizeram breve relatório sobre a causa – ou seja, um resumo do que as ações pedem.

No início da sessão, o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, explicou que os processos foram incluídos na pauta de julgamento ainda em dezembro. Ontem, um grupo de parlamentares da bancada evangélica foi recebido pelo ministro para fazer um último apelo para que o assunto fosse retirado da pauta do STF. Toffoli também recebeu, na sequência, parlamentares de oposição, pedindo que o tribunal considere crimes as práticas discriminatórias contra homossexuais e transgêneros.

As ações foram propostas pelo PPS e pela Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros (ABGLT). Eles pedem “a criminalização específica de todas as formas de homofobia e transfobia, especialmente (mas não exclusivamente) das ofensas (individuais e coletivas), dos homicídios, das agressões e discriminações motivadas pela orientação sexual e/ou identidade de gênero, real ou suposta, da vítima”.

O advogado Paulo Roberto Iotti Vecchiatti, representante do PPS e da ABGLT, defendeu que a homofobia e a transfobia sejam equiparados ao crime de racismo. Ele pediu ao STF para manter sua tradição na defesa de minorias vulneráveis.

– Não somos nós, LGTBI, que nos consideramos merecedores de privilégio; são homens transfóbicos, que nos consideram uma raça maldita a ser exterminada. Nós somos considerados uma raça maldita que tem que ser exterminada, oprimida, estigmatizada. Boa parte da população tem medo da população LGTBI por preconceitos históricos –  disse o advogado em plenário.

Segundo as ações, homofobia e a transfobia são tipos de racismo e se enquadram no conceito de discriminações atentatórias a direitos e liberdades fundamentais, protegidos pela Constituição Federal. As entidades alegam que, como o Congresso Nacional não legislou sobre o assunto, caberia ao STF disciplinar sobre o tema.

A maioria dos ministros tende a considerar as práticas criminosas. No entanto, ministros da Corte avaliam, nos bastidores, pedir vista para adiar a decisão. Seria uma forma de não desestabilizar a relação entre Judiciário, Executivo e Legislativo logo no início do mandato de Jair Bolsonaro.

Homofobia é um tema polêmico na relação entre os Poderes. O Congresso resiste a legislar sobre o tema há anos. A nova legislatura, inaugurada no dia 1º, ainda não teve oportunidade de tratar do assunto. É também um assunto delicado na relação com o presidente da República. Em setembro do ano passado, a Primeira Turma do STF trilhou um caminho de aproximação com Bolsonaro ao arquivar uma denúncia contra ele por racismo.

No discurso que deu início ao processo, Bolsonaro disse, quando ainda era deputado, que quilombolas não serviam “nem para procriar”. E que preferiria ver um filho morto do que assumindo eventual homossexualidade. O presidente também já disse, em discurso proferido depois de eleito, que era preciso acabar com o “coitadismo” das minorias.

No STF, a tradição recente é a defesa dos direitos das minorias. Foi com essa visão que, em maio de 2011, a corte reconheceu as uniões entre pessoas do mesmo sexo como entidade familiar. Com isso, relações homossexuais ganharam os mesmos direitos da união estável heterossexual, prevista no Código Civil. Por analogia, os gays podem pleitear pensão em caso de morte ou separação do companheiro, partilha de bens e herança. Não por acaso, na semana passada foi instalado no corredor do STF que dá acesso ao plenário uma exposição contando a história desse julgamento.

 

Frozen 2 ganha primeiro teaser

 

Walt Disney divulgou o primeiro teaser de Frozen 2. A prévia surpreendentemente tem um tom bastante tenso. Confira acima.

O filme também ganhou pôster:

Walt Disney/Divulgação

Kristen BellIdina Menzel, Josh Gad e Jonathan Groff reprisarão seus papéis na sequência, que terá também a volta dos diretores Chris Buck e Jennifer Lee. Em novembro, Lee afirmou que o longa mostrará as irmãs longe de Arendelle.

Frozen 2 estreia nos EUA em 22 de novembro de 2019 e chega ao Brasil em janeiro de 2020.

 

Bibi Ferreira morre no Rio

 

Fonte: G1

A artista Bibi Ferreira morreu no Rio nesta quarta-feira (13). A atriz cantora, apresentadora, diretora e compositora, foi um dos maiores fenômenos artísticos do Brasil e tinha 96 anos. A informação foi confirmada pelo empresário Marcos Montenegro.

Segundo a filha, Tina Ferreira, Bibi morreu no início da tarde em seu apartamento no Flamengo, Zona Sul do Rio. A atriz acordou e pediu um copo d’água. A enfermeira que a acompanhava percebeu que o batimento cardíaco estava baixo, chamou um médico, mas não houve tempo para levá-la para o hospital. Tina acredita que a mãe morreu dormindo.

Bibi deve ser cremada, mas ainda não há informações sobre velório e enterro.

Berço artístico

Abigail Izquierdo Ferreira nasceu em 1º de julho de 1922. Filha de um dos maiores nomes das artes cênicas do Brasil, o ator Procópio Ferreira, e da bailarina espanhola Aída Izquierdo, Bibi – apelido que ganhou ainda na infância – já estava no palco com apenas 20 dias de vida, no colo da madrinha Abigail Maia, em encenação de “Manhãs de sol”, de Oduvaldo Vianna.

Sempre multimídia, Bibi fez filmes, apresentou programas de TV, gravou discos e dirigiu shows sem nunca abandonar o teatro, uma grande paixão. Foi enredo de escola de samba (Viradouro, em 2003) e teve recentemente a vida e obra contadas em musical escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães e dirigido por Tadeu Aguiar.

Piaf

Aos 95 anos, em março de 2018, foi assistir à peça em teatro no Rio e fez o público se emocionar ao chorar cantando música de Edith Piaf (1915-1963), francesa que Bibi interpretou com maestria em musical de enorme sucesso no Brasil e em Portugal.

Sua interpretação foi considerada tão perfeita e cuidadosa, que mesmo pessoas que conheceram a própria Piaf se espantaram com o nível de semelhança alcançado por Bibi. Com o espetáculo, conquistou os principais prêmios do teatro nacional: Molière, Mambembe, Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), Governador do Estado e Pirandello. Apenas alguns dos muitos prêmios que colecionou ao longo das décadas de carreira.

Televisão

Bibi Ferreira com o pai, Procópio Ferreira, em 1978 — Foto: TV Globo

Bibi Ferreira com o pai, Procópio Ferreira, em 1978 — Foto: TV Globo

Na televisão, em 1960, Bibi inaugurou a TV Excelsior com o programa ao vivo “Brasil 60” (61, 62, 63…, de acordo com o ano), que levou à TV os maiores nomes do teatro. Na mesma emissora, também apresentou o programa “Bibi sempre aos domingos”. Em 1968, estrelou o musical “Bibi ao vivo” – com direção de Eduardo Sidney, o programa era transmitido do auditório da Urca.

Musicais

Ainda na década de 1960, Bibi estrelaria outros dois dos musicais mais marcantes de sua carreira. O primeiro foi “Minha querida dama” (My fair lady), de Frederich Loewe e Alan Jay Lerner, adaptação de “Pigmaleão”, de George Bernard Shaw, ao lado de Paulo Autran e Jayme Costa.

O outro foi “Alô, Dolly!” (Hello, Dolly!), versão da obra “The matcmaker”, de Thornton Wilder, com Hilton Prado e Lísia Demoro.

Já na década de 1970, Bibi foi o principal nome de “O homem de La Mancha”, musical de Dale Wasserman dirigido por Flávio Rangel e com letras adaptadas para o português por Chico Buarque.

Marca no Canecão

Tina Ferreira e Bibi Ferreira — Foto: Bazilio Calazans/TV Globo

Tina Ferreira e Bibi Ferreira — Foto: Bazilio Calazans/TV Globo

A artista deixaria ainda seu nome marcado na casa de shows Canecão ao dirigir o espetáculo “Brasileiro, profissão esperança”, de Paulo Pontes e Oduvaldo Vianna Filho, produção inspirada na obra do compositor Antonio Maria.

No início, um show em escala menor apresentado em boates e estrelado por Ítalo Rossi e Maria Bethânia, o musical foi reformulado, ampliado e, agora protagonizado por Paulo Gracindo e Clara Nunes, se transformou em um dos maiores sucessos da história do Canecão.

Em 1975, Bibi recebeu o Prêmio Molière pela interpretação da personagem Joana, de “Gota d’água”, de Paulo Pontes e Chico Buarque, montagem que ambientava a tragédia “Medeia”, de Eurípedes, em um morro carioca.

Amália

No início dos anos 2000, ela realizou mais um impressionante trabalho ao interpretar a fadista Amália Rodrigues no espetáculo “Bibi vive Amália”.

Em seguida, Bibi apresentou dois recitais, “Bibi in concert” e “Bibi in concert pop”, nos quais se apresentou acompanhada por orquestra e coral.

Vida reservada

Admirada pelo público e adorada e respeitada pelos colegas, Bibi sempre manteve uma rotina discreta, evitando a exposição de detalhes de sua vida pessoal – raras eram suas aparições em eventos sociais. Segundo amigos mais próximos, quando fora dos palcos, Bibi preferia passar o tempo em seu apartamento no Flamengo, Zona Sul do Rio. Em seus vários casamentos, teve apenas uma filha, Teresa Cristina.

Afastamento

“Nunca pensei em parar. Essa palavra nunca fez parte do meu vocabulário, mas entender a vida é ser inteligente. Fui muito feliz com minha carreira. Me orgulho muito de tudo que fiz. Obrigada a todos que de alguma forma estiveram comigo, a todos a que me assistiram, a todos que me acompanharam por anos e anos. Muito obrigada! Bibi”.

Com essas palavras, atribuídas a Bibi Ferreira em comunicado publicado em rede social, a atriz e cantora carioca anunciou no dia 10 de setembro de 2018, que encerra uma das carreiras mais gloriosas construídas por uma artista no Brasil e no mundo.

Aos 96 anos, a artista se retirou voluntariamente de cena para preservar a saúde após três sucessivas internações. De acordo com o comunicado, Bibi disse que não iria mais se apresentar nos palcos como atriz e/ou cantora. Tampouco daria entrevistas, nem mesmo por e-mail, como vinha fazendo nos últimos tempos.

 

Senado decide desengavetar projeto que proíbe o aborto e matéria volta à CCJ

 

Fonte: Agora RN

O Plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira, 12, por maioria de votos, desengavetar um projeto que proíbe o aborto em qualquer situação, o que torna mais rígida a legislação brasileira atual. Agora a matéria, que havia sido arquivada, volta à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e deve ser discutida pelo colegiado nas próximas semanas.

O texto desarquivado é uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do ex-senador Magno Malta (PR-ES), que foi apresentada em 2015 e garante “a inviolabilidade da vida desde a concepção”. Por conta disso, senadores do PT tentaram barrar seu desarquivamento e chegaram a propor que a matéria fosse retirada de pauta, mas acabaram vencidos.

Atualmente, a interrupção da gravidez só pode ser feita pelo Sistema Único de Saúde, nas 20 primeiras semanas de gravidez, quando a mulher é vítima de violência sexual, se há risco de vida para a mãe ou o se o feto é anencéfalo. A PEC, caso aprovada, inviabilizaria o aborto legal até nesses casos.

Responsável pela coleta das assinaturas para desengavetar a proposta, o senador Eduardo Girão (Pode-CE) negou que seu objetivo seja dificultar ainda mais a possibilidade de mulheres realizarem abortos. Ele e outros senadores que apoiaram a medida justificaram que a ideia é que o Senado defina os termos da lei, sem a “interferência” do Supremo Tribunal Federal.

Isso porque, em 2012, Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que grávidas de fetos sem cérebro poderiam optar por interromper a gestação com assistência médica. Na época, por 8 votos a 2, os ministros definiram que o aborto em caso de anencefalia não é crime.

 

Animais Fantásticos 3 será no Brasil, diz Dan Fogler

 

Fonte: Omelete

O ator Dan Fogler confirmou que Animais Fantásticos 3será ambientado no Brasil. Em entrevista ao site Hey Guys, ele disse:

“Começamos [as filmagens] no outono. O filme será gigantesco. A razão que nos deram [para o atraso] é que o filme será maior que os dois primeiros juntos. Eles precisam de mais tempo de preparação e não queriam apressar nada. Posso dizer que vamos para o Brasil. Não sei muita coisa [risos]. Receberei o roteiro mais próximo do início das filmagens”.

O ator Eddie Redmayne e a própria J.K. Rowling já haviam adiantado que um dos filmes da franquia seria ambientado no Rio de Janeiro. Em novembro, a escritora inglesa  trocou a imagem do seu Twitter oficial por uma foto antiga do Rio de Janeiro nos anos 1930. Em seguida, provocou os seguidores ao pedir desculpas por escrever a grafia de Rio de Janeiro como “Rio da Janeiro”: “Deveria saber escrever Rio de Janeiro após a quantidade de vezes que escrevi/digitei isso nos últimos meses”. Porém, ao que parece, a visita ao país acontecerá antes do que o esperado – em 2016, quando deu a primeira dica que a franquia iria para um país que fala português, Rowling sugeriu que seria no quarto filme.

Vale lembrar, contudo, que a informação de que o filme mostrará o Rio de Janeiro não quer dizer necessariamente que ocorrerão filmagens no Brasil com o elenco. Para o segundo longa da franquia, Animais Fantásticos e os Crimes de Grindewald, cinco membros da equipe técnica foram enviados até Paris para capturar cenas externas da capital francesa, que posteriormente foram trabalhadas e inseridas no longa por computação gráfica. Os demais cenários franceses foram construíidos nos estúdios britânicos.

 

RN registra aumento de 22% nos casos de picadas de escorpião nos últimos três anos

 

Fonte: Agora RN

O Rio Grande do Norte registra um acidente com escorpião a cada duas horas, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Ao longo dos últimos três anos, todos os municípios registraram incidentes causados por este tipo de animal, o que significa uma taxa média é de 100 pessoas picadas escorpiões por grupo de 100 mil habitantes – uma das altas do País.

De acordo com os números da Sesap, Natal é a cidade com o maior número acidentes em todo o Rio Grande do Norte. Em 2018, o Estado contabilizou 4.711 casos. A capital potiguar, no mesmo período, registrou 2.731 casos, o que representa 57% do total de acidentes com o animal artrópode.

“É um número alto. Mas também precisamos da cooperação da população. É como no caso do combate da dengue, por exemplo. As pessoas precisam tomar medidas para evitar a proliferação deste animal, como o descarte irregular de lixo e o desmatamento de áreas verdes. Temos de evitar o aumento da quantidade de baratas nas áreas urbanas, que é o principal alimento dos escorpiões”, diz Josimeire Josino, responsável técnica do núcleo de animais peçonhentos da Subcoordenadoria da Vigilância Ambiental da Sesap.

Ao longo dos últimos três anos, o número de pessoas feridas por picadas de escorpiões aumentou 22% no Rio Grande do Norte – foram 3.859 casos em 2016. O número reflete uma escalada nos acidentes com o aracnídeo em todo o Brasil. Em todo o ano de 2018, segundo dados do Ministério da Saúde, o país registrou 141 mil acidentes com escorpiões. O número é 13% maior que o do ano de 2017, com 124 mil casos.

A espécie mais encontrada no Rio Grande do Norte é a Tityus stigmurus, o animal tem reprodução sexuada e é vivíparo – as fêmeas têm uma espécie de “útero” para o desenvolvimento dos filhotes. Entretanto, a espécie também tem uma característica incomum: a capacidade da partenogênese. Desta forma, caso fêmea não encontre parceiros, ela é capaz de gerar outras fêmeas por si só.

A preocupação das autoridades é que, entre os meses de dezembro e fevereiro, há uma maior proliferação destes animais pelas áreas urbanas, o que pode gerar novos acidentes. A explicação é simples: calor e umidade aceleram o metabolismo do escorpião. “As altas temperaturas deixam os animais agitados”, reforça Josimeire Josino.

Além disso, os animais são de hábitos noturnos e, no período das chuvas, buscam alojamento em locais mais protegidos, o leva ao aumento das ocorrências dentro de residências. Desta forma, os acidentes acontecem, geralmente, quando a pessoa encosta a mão ou pé no escorpião, quando este se encontra dentro de sapatos, peças de roupas, armários ou gavetas, por exemplo.

Em Natal, caso o ocorra um acidente com este tipo de animal peçonhento, a Secretaria Estadual de Saúde orienta que o público procure uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Em outras regiões do Estado, a orientação é buscar serviços de urgência ou emergência. “Houve a descentralização dos atendimentos para este tipo caso. Aí, antes disso, todo mundo procurava o Hospital Giselda Trigueiro, em Natal. Mas, caso se necessite do soro escorpiônico, o médico deve encaminhar o paciente para o Hospital Giselda Trigueiro.

 

Hemonorte volta a receber doações de sangue em shopping de Natal

 

Fonte: G1

O Hemonorte voltará a receber doações de sangue no Shopping Cidade Jardim, em Capim Macio, na Zona Sul de Natal, em toda segunda quarta-feira do mês. Após período de inatividade em janeiro, a ação retorna nesta quarta-feira (13). Uma unidade móvel do centro estará no local das 9h às 17h para receber os doadores.

A intenção do Hemonorte é facilitar o acesso desse serviço à população da Zona Sul, com localização acessível e agenda fixa. A campanha durante o mês de janeiro havia sido adiada por conta da paralisação dos servidores públicos da saúde do Rio Grande do Norte.

Para doar, basta estar em boas condições de saúde e ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. É importante frisar que menores de 18 anos precisam apresentar documentos e formulário de autorização. É necessário ainda pesar no mínimo 50 kg, ter dormido pelo menos seis horas, estar alimentado e apresentar documento original com foto recente.

No dia da ação, a clínica Médico do Shopping também comparecerá para oferecer alguns atendimentos de forma gratuita, como teste de índice glicêmico e aferição de pressão arterial.

 

Empresas de transporte de Natal querem aumentar tarifa de ônibus para R$ 3,90

 

Fonte: G1

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal (Seturn) quer aumentar o valor da tarifa de ônibus de R$ 3,65 para R$ 3,90. O reajuste foi solicitado por meio de requerimento administrativo, no qual pede a ainda a elaboração de cálculos pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) para a aplicação do reajuste.

Ainda de acordo com o Seturn, o valor de R$ 3,90 deverá ser objeto de análise pela STTU, “observando os critérios de elevação dos insumos que compõe o custo tarifário e também perdas de remuneração acumuladas nos últimos anos, além do número de usuários do serviço (pagantes, gratuitos e índice de fraudes)”.

O Seturn disse que doze capitais já concederam reajuste este ano. “Natal precisa reajustar também. O reajuste anual é algo natural e acontece em todos os serviços públicos, assim como energia elétrica e água”, destacou Nilson Queiroga, consultor técnico do sindicato.

 

Museu Nacional abre as portas pela 1ª vez após incêndio

 

Fonte: Terra

O meteorito Bendengó segue incólume no hall de entrada do Museu Nacional, a despeito de toda a destruição a sua volta. Com 4,56 bilhões de anos, a rocha espacial, claro, sobreviveu ao incêndio que destruiu a instituição em setembro do ano passado. Hoje, é o símbolo maior dos trabalhos de reconstrução do prédio e da resiliência da ciência no País.

Oriundo de uma região do Sistema Solar entre os planetas Marte e Júpiter, o meteorito viajou até Monte Santo, no sertão da Bahia, onde foi achado em 1784. O transporte da rocha de 5,36 toneladas para o Rio de Janeiro no século XIX foi algo muito próximo de uma epopeia espacial. É uma das peças mais antigas da coleção do museu, onde está desde 1888, e, segue sendo uma espécie de âncora do acervo que vem sendo recuperado em meio aos escombros deixados pelo fogo.

“O meteorito não sofreu quase nenhuma alteração por conta de suas características: essas estruturas vêm do espaço, enfrentando temperaturas muito mais altas do que qualquer incêndio que possa ocorrer aqui na Terra”, explicou o paleontólogo Sérgio Azevedo. “O Bendengó é uma peça muito importante, que está na exposição desde o início e agora é um símbolo da resistência do museu, um testemunho de todo o trabalho que está sendo feito aqui.”

Nesta terça-feira, a direção do museu abriu as portas à imprensa pela primeira vez desde o incêndio, que acompanhou, durante toda a manhã, os trabalhos de arqueologia da equipe de resgate em meio aos escombros deixados pelo fogo. É um trabalho meticuloso, delicado, e, sobretudo, de muita paciência.

O trabalho que está sendo concluído este mês é o de estabilização do prédio, que perdeu teto, muitas paredes e vários andares. O escoramento permite, agora, que as pessoas andem dentro do prédio, trabalhando no resgate arqueológico. Até o fim de março, será instalada uma cobertura provisória do prédio, cujo objetivo é proteger as peças que ainda estão por ser resgatadas.

 

Brasil participa na Polônia de negociações sobre paz no Oriente Médio

 

Fonte: Agencia Brasil

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, está na Polônia para participar hoje (13) de reunião ministerial, com a presença de representantes de 60 países, em que o tema central é a discussão sobre a promoção da paz e segurança no Oriente Médio. As conversas se estendem até amanhã (14) em Varsóvia. O chanceler retorna ao Brasil na sexta-feira (15).

Os anfitriões são o secretário de Estado dos Estados Unidos (EUA), Mike Pompeo, e o ministro das Relações Exteriores da Polônia, Jacek Czaputowicz. Além de Araújo, são esperados o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

O esforço é de buscar alternativas para a construção da paz no Oriente Médio. A iniciativa foi anunciada na primeira quinzena de janeiro pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

“Será um fórum para os países abordarem uma série de questões críticas em direção a um Oriente Médio mais pacífico”, afirmou Pompeu, em sua conta no Twitter.

 

Projeto prevê que mulheres possam usar spray de pimenta e arma de choque

 

Fonte: Agora RN

Um projeto de lei do deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) prevê que mulheres possam adquirir spray de pimenta e armas de eletrochoque. Segundo o texto, o porte dos equipamentos é destinado somente a maiores de 18 anos, para “proteção pessoal”.

De acordo com a proposta, compete ao governo federal a emissão da autorização para o comércio do spray e das armas de eletrochoque aos estabelecimentos interessados.

“Os estabelecimentos responsáveis pela comercialização de spray de pimenta e de armas de incapacitação neuromuscular (armas de eletrochoque) deverão manter, pelo prazo mínimo de 60 (sessenta) meses, banco de dados com o registro cadastral das adquirentes, que será encaminhado à Polícia Civil do respectivo Estado federado”, propõe.

O parlamentar ainda diz, em seu projeto, que cabe ao governo federal regulamentar o tema. O PL dispõe sobre alterações no estatuto do desarmamento. “Tratando-se de armas de incapacitação neuromuscular (armas de eletrochoque), nos termos do art. 22-A, o registro concedido autoriza seu porte, sendo este exclusivo para mulheres, tendo sua regularidade comprovada mediante exibição do Certificado de Registro e Porte de Arma de Incapacitação Neuromuscular”.

“Não será cobrada qualquer taxa, dentre as referidas no art. 11, pela expedição e renovação de registro para arma de incapacitação neuromuscular (arma de eletrochoque)”, prevê.

Desarmamento

O projeto de Dudu da Fonte vem na esteira de alterações no Estatuto do Desarmamento. O presidente Jair Bolsonaro assinou no dia 15 de janeiro decreto que altera regras para facilitar a posse de armas de fogo, ou seja, a possibilidade de o cidadão guardar o equipamento em sua residência ou estabelecimento comercial.

Bolsonaro já afirmou que futuramente flexibilizará também o porte, isto é, a possibilidade de deslocamento da arma.

“Como o povo soberanamente decidiu por ocasião do referendo de 2005, para lhes garantir esse legítimo direito à defesa, eu, como presidente, vou usar essa arma”, disse Bolsonaro, dirigindo-se para assinar o decreto. “Essa é uma medida para que o cidadão de bem possa ter sua paz dentro de casa.”

Entre as mudanças, foi ampliado o prazo de validade do registro de armas de 5 para 10 anos, tanto para civis como para militares Também não será mais preciso comprovar a “necessidade efetiva” para a obtenção da posse: o interessado precisará apenas argumentar que mora em cidade violenta, em área rural ou que é agente de segurança.