Obra inacabada de condomínio de mini-castelos na Turquia — Foto: Umit Bektas/Reuters

Obra inacabada de condomínio de mini-castelos na Turquia — Foto: Umit Bektas/Reuters

A construtora de um condomínio residencial com mini-castelos na Turquia ganhou aval para concluir a obra, que havia sido interrompida por causa da falência da empresa. Na última sexta-feira (1), os credores da construtora votaram para permitir que a obra fosse concluída.

O projeto da Burj al Babas, situado na cidade de Mudurnu, a cerca de 200 quilômetros de Istambul, foi concebido como um condomínio residencial de luxo, com casas idênticas construídas em forma de castelos, ao redor de um shopping e um hotel. O preço das unidades varia entre US$ 300 mil e US$ 550 mil cada, segundo o site da empresa.

No entanto, atrasos na obtenção de licenças para a construção elevaram os custos da obra, já que a desvalorização da lira fez com que os preços dos materiais de construção na Turquia subissem. A empresa, assim como outras do ramo da construção no país, sentiu os efeitos da moeda em queda e o aumento das taxas de juros.

A obra do condomínio foi interrompida em 2018, antes da conclusão da construção das 732 casas. A empresa foi declarada falida.

Decisão dos credores

O advogado da Burj al Babas, Ozgur Yanar, disse que, na sexta, a maioria dos credores votou a favor da permissão para que a empresa, usando seu capital e ativos, continuasse construindo os mini-castelos. No entanto, a decisão não foi unânime.

Quase metade dos mini-castelos foram compradas por kuwaitianos. Um advogado kuwaitianos que representa compradores de mais de 70 castelos disse que a empresa não cumpriu as promessas feitas aos compradores. Eles não estão convencidos de que a empresa concluirá a construção.

“Não apoiamos a decisão que foi tomada agora”, disse Fawaz al-Mutairi após a reunião de duas horas. “A empresa renegou muitas cláusulas, por isso não confiamos nelas agora.”